• Diários do SUS: dia 3

    Em seu terceiro dia de espera por internação, na sala de Observação da Santa Casa de Ribeirão Preto, mamãe mantém a candura de sempre. A expressão é de cansaço, e o humor, deprimido, por mais que ela tente disfarçar. Mas…

  • Minha mãe tem fome!

    Minha mãe tem fome. Não só de comida. São 9h da manhã de um domingo de abril. Eu a acompanho na sala de observação da Santa Casa de Ribeirão Preto desde as 8h, quando rendi minha irmã, que passou a…

  • Contrição

    Em meu nome e de todo o povo brasileiro, peço desculpas por nosso presidente ter autorizado a comemoração de um golpe militar que culminou na privação de liberdades coletivas e individuais, na tortura e morte de milhares de brasileiros pela…

  • Para onde as mulheres podem fugir?

    por Márcia Intrabartollo.     Para onde  as  mulheres que sofrem violência doméstica podem fugir? Para onde as mulheres que sofrem violência doméstica podem fugir levando pelas mãos seus filhos e sem formação que lhes permita ganhar o sustento? Quando…

  • Crônica pra consolar gente grande

    Balanço os músculos doridos de biribol abrigada numa rede à beira de uma piscina. Após meses (anos?) de perdas e lutos eu e Márcio nos soltamos, gratos, à rede invisível de novos afetos… Leio ao celular notícias do mundo lá…

  • Escuridéo

    “Quando tudo está perdido Sempre existe um caminho Quando tudo está perdido Sempre existe uma luz” ‘A Via Láctea’, Renato Russo   Na rua pobre onde cresci, as crianças não tinham muitos brinquedos, mas os adultos não precisavam se preocupar…